Seja um Voluntário!

arte-sagrada-06

No Centro Nyingma de Budismo Tibetano o regime de trabalho é voluntário. Diretores, professores, instrutores, chefes de área, todos trabalham voluntariamente na casa, sem receber. Apenas alguns funcionários contratados recebem salário dentro das leis do país.

Toda a renda auferida pelo CNBT é destinada à manutenção do nosso templo e aos projetos voluntários desenvolvidos pelo Lama chefe Tarthang Tulku em diversos lugares do mundo.

Entre seus ensinamentos, uma importante parte é dedicada ao trabalho que é compreendido como um cenário de vida, um lugar aonde podemos exercer responsabilidades e habilidades de um praticante budista e crescer como ser humano.

Também faz parte da formação de qualquer estudante do Centro Nyingma trabalhar na casa como voluntário, em tempo parcial.

Para inscrições ligue para: (21) 2527-9388 / 98887-9388

 

Trabalho Voluntário de Arte Sagrada

O Centro Nyingma de Budismo Tibetano do Rio de Janeiro oferece a oportunidade de trabalho voluntário com os símbolos sagrados produzindo bandeiras de oração.

Ser voluntário é uma ótima oportunidade para se aprender como manter o equilíbrio interior por meio da prática do trabalho. Participando como voluntário, além de gerar benefício pessoal e cura,  também estará em contato com o nosso sangha (comunidade budista).

 

Projeto Yeshe De, preservação do texto Tibetano

O projeto Yeshe De é dedicado a preservar a Cultura Tibetana através da reprodução de ensinamentos budistas perdidos e raros, e redistribuindo-os para monastérios do mundo. Feito com trabalho voluntário ao longo do ano todo, estes livros são dados durante a Cerimônia Mundial pela Paz em Bodh Gaya, India, local da iluminação do Buda.

Tarthang Tulku, detentor da linhagem Nyingma, dedicou sua vida protegendo e preservando a cultura Tibetana. Ele está constantemente procurando por textos raros e perdidos pelo mundo, para recolhê-los e publicá-los. Estes livros são importantes para a sobrevivência do Budismo Tibetano.

 

Em 2009 os Centros Nyingma do Brasil, localizados em São Paulo e no Rio de Janeiro, participaram do projeto e imprimiram os 109 volumes da Edição do Kanjur do Palácio sTog .

Com a participação de muitos voluntários foram realizadas diversas etapas divididas entre as duas cidades:  pré-impressão, impressão dos textos, dobra das páginas e agrupamento das mesmas para compor o livro em São Paulo. Pintar as bordas de laranja-avermelhado, confeccionar as capas, montar os livros (miolo e capa), embrulhar cada um deles em tecido e encaixotar para o envio até a Ásia no Rio de Janeiro.

Veja o vídeo sobre este projeto: